• atendimento5512

Empreender no Brasil: sonho ou pesadelo?


O Brasil é a terra do empreendedorismo. Vários estudos têm evidenciado que o Brasil é um dos países mais empreendedores do mundo; por outro lado, várias são as publicações que demonstram uma enorme taxa de falência de tais empreendimentos. Abrir um novo negócio não é muito difícil, mas mantê-lo é uma tarefa das mais árduas, talvez por as condições socioeconômicas do Brasil não serem as mais favoráveis para um empreendimento. Ricci (2003) destaca que o Brasil, além de ser considerado o país onde mais se abrem novos negócios, é também o que tem a maior taxa de falências de empresas com até 3 anos de existência.


Porém existe um mercado que tem sido um porto seguro para empreender: o de franquias. No Brasil, as primeiras franquias surgiram na década de 1950; ainda assim, já somos o quarto país em número de franquias, atrás apenas de Coréia do Sul, Estados Unidos e China. O ranking é divulgado anualmente pelo World Franchise Council (WFC), entidade que congrega instituições representativas do franchising de todo o mundo.

Segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), ao registrar R$ 185,068 bilhões em faturamento em 2021, o franchising não apenas apurou crescimento nominal de 10,7% sobre o ano anterior, como recuperou o patamar de receita apurado antes do início da pandemia, em 2019, quando atingiu R$ 186,755 bilhões. Os dados são da Pesquisa de Desempenho do Franchising Brasileiro, realizada pela Associação Brasileira de Franchising (ABF).


Um dos mercados que mais cresceu mesmo durante a pandemia de saúde domiciliar.


Em uma publicação recente, o portal Terra publicou que a Assistência Domiciliar contribui com desospitalização, sendo alternativa para desafogar sistema de saúde, que enfrenta carência de leitos e maior risco de contaminação por Covid-19.


Para Danilo Fialho, CEO da franquia Meu Dentista em Casa, durante a Pandemia houve um crescimento exponencial da marca em virtude da pandemia, o lockdown e o fechamento das clinicas odontológicas convencionais.


O comportamento de consumo do cliente mudou: hoje, mesmo após o fim da pandemia, os clientes ainda buscam aliar a qualidade do serviços ao conforto e segurança. Essa experiência do cliente em receber o serviço domiciliar proporciona ambiente para o investidor empreender com segurança.


Para os empreendedores que chegaram até aqui, ficam três dicas: fazer o que gosta, resolver o problema de um público e ter know-how para não perder tempo e dinheiro. Para isso, investir em uma franquia é o começo de um bom caminho!


1 visualização